cópia de Centro Livros.JPG

esse blog nasceu de um constante mergulhar em mim mesma e no universo ao meu redor. Perguntar-nos 'Quem sou eu?' é pra que estamos aqui!


this blog was born from a non-stop dive into myself and the universe around me. To ask onself 'Who am I?' is what we are here for!

dr. Edward bach

dr. Edward bach

"A doença não é punição. Ela tem a finalidade de nos dar uma lição e nunca será erradicada até que a lição seja aprendida. Seu objetivo é trazer de volta o estado original de harmonia entre a personalidade e a alma. O fato de um indivíduo ainda ter vida, indica que há esperança." Dr. Edward Bach

Eu adoro biografias. De todas as pessoas. A vida das pessoas me interessa muito porque quando ouvimos com cuidado a teia que vai sendo tecida em cada história de vida, podemos perceber um fio condutor, com uma delicadeza infinita, traçando uma sequência de experiências encadeadas, que muitas vezes só conseguimos perceber quando biografamos aquela vida. 

Dr. Edward Bach, médico infectologista Inglês que viveu entre o século 19 e o 20, era libriano, e desde criança tinha profunda conexão com a natureza e demonstrava traços da sua personalidade idealista e determinada, grande capacidade de concentração e compaixão por todos os que sofriam.

Aos 16 anos, terminado o colégio, foi trabalhar na indústria do pai, pois não queria ser integralmente custeado na escola de medicina, que já sabia ser o seu destino. Esse período foi fundamental no despertar de sua crença de que deveria existir uma medicina acessível a todos e que de fato levasse à cura das doenças, uma vez que ficava inconformado com o tratamento paliativo e ineficaz recebido pelos trabalhadores da fábrica no sistema público de saúde.

Com 26 anos estava formado em Medicina pela Universidade de Birmingham e já trabalhava no University College Hospital em Londres, onde permaneceu por muitos anos. Como médico bacteriologista, patologista e homeopata, Dr. Bach trabalhou em hospitais, seu próprio consultório e laboratório. Com sua extrema dedicação e forte capacidade de observação percebeu que pacientes com um temperamento ou personalidade semelhante freqüentemente respondiam ao mesmo remédio, independente dos sintomas que apresentavam. Quanto mais trabalhava, mais se sentia decepcionado com a medicina ortodoxa que não trazia resultados satisfatórios à cura das doenças de seus pacientes.

Aos 31 anos teve uma severa hemorragia e foi diagnosticado com não mais que três meses de vida. Dr. Bach então mergulhou dia e noite nas suas pesquisas - é história que quem passava por seu consultório, onde também morava nessa época, numa rua principal de Londres, via a luz acesa dia e noite. Estava obstinado a se aprofundar no caminho para descobrir 'a verdadeira cura para as doenças'.

Para surpresa e inconformidade de todos, depois de 3 meses desse mergulho estava completamente curado. Esse fato influenciou a base da filosofia de Dr. Bach de que o homem na face da Terra tem uma razão para estar e quem está em sintonia com a sua verdadeira missão de vida na Terra vive em equilíbrio, com saúde física e mental.

Mais tarde, conheceu o trabalho de Hanneman, o fundador da Homeopatia, com o qual teve profunda simpatia desde o início, encontrando vários pontos em comum com as suas pesquisas, como a filosofia de que era preciso “tratar o doente e não a doença”. Passou, a partir disso, a preparar suas vacinas com a metodologia homeopática da diluição e a administrá-las via oral e não mais parental como antes, com excelentes resultados.

Dr. Bach trabalhava incessantemente e nessa altura, perto dos 40 anos de idade, já era muito famoso por seus nosódios intestinais, utilizados por toda a Inglaterra e vários outros países, conhecidos como Nosódios de Bach e que até hoje integram o conjunto de remédios da Homeopatia.

O chamado da natureza era cada vez mais forte para Bach e ele tinha convicção de que viria da natureza o sistema de cura para todas as doenças. Começou a tentar substituir os nosódios intestinais por medicamentos preparados de plantas e flores que trazia de Gales. Também nessa época aprofundou seus estudos para separar os indivíduos em grupos por semelhanças de comportamento, independente da doença que sofressem, e segundo ele, foi numa festa em que ficou num canto do salão observando as pessoas que teve um insight de que deveria haver um medicamento que aliviasse todos os sofrimentos característicos a cada um dos diferentes grupos de indivíduos.

Em 1930, com 44 anos, Dr. Bach resolveu deixar tudo que havia construído em Londres, a fama e a posição financeira confortável, para mergulhar na natureza de Gales pelos próximos 6 anos, de onde ele sentia que estava perto de retirar o sistema de cura que desde criança ele imaginava existir. Como era muito intuitivo, conseguia criar em si cada estado emocional que o permitiu encontrar as flores, que vibrando positivamente o oposto da emoção que sentia, lhe devolviam o equilíbrio e restabeleciam a saúde.

Em 1936, aos 50 anos, Dr. Bach morreu dormindo, tendo deixado concluída sua missão na Terra, sistematizou um conjunto com 38 remédios florais e escritos que embasam filosoficamente seu sistema de cura, que ele chamou de nova medicina, sendo sua principal publicação o livro “Cura-te a ti mesmo”. 

perder o medo de 'perder'

perder o medo de 'perder'

eu parei de tingir os cabelos

eu parei de tingir os cabelos