cópia de Centro Livros.JPG

esse blog nasceu de um constante mergulhar em mim mesma e no universo ao meu redor. Perguntar-nos 'Quem sou eu?' é pra que estamos aqui!


this blog was born from a non-stop dive into myself and the universe around me. To ask onself 'Who am I?' is what we are here for!

o exercício político como dimensão necessária do Self

o exercício político como dimensão necessária do Self

Jung fala em 6 dimensões do Ser. A inteireza do Self tem pilares. Eu e meu corpo. Eu e meu trabalho. Eu e minhas relações afetivas. Eu e minha família de origem e de destino. Eu e o mundo ao meu redor. Eu e a espiritualidade. Pra falar de forma extremamente resumida e simplificada, porque neste post vou me concentrar na dimensão política do Ser - Eu e o mundo ao meu redor.

Jung fala que principalmente a partir dos 42 anos - período que ele chamou de metanoia - há um chamado da psique que cresce paulatinamente até o fim da vida, para sairmos cada vez mais dos nossos próprios umbigos e olharmos o mundo ao nosso redor. Nosso vizinho, nossa comunidade, nosso país, nosso planeta. Sim a dimensão do coletivo no qual estamos inseridos.

Cresci numa família onde ler jornal e discutir as questões políticas e sociais sempre foi natural, parte da vida. Mas durante alguma parte da minha vida me ausentei desse debate. De cuidar dessa dimensão da minha vida de forma ativa. Várias razões me levavam nessa fase a me posicionar pouco, principalmente publicamente.

Até que veio a prisão do Lula. E naquele dia, depois de meses e meses de um conflito interno imenso e uma tristeza crescente durante todo o processo do impeachment da Dilma, a tristeza e a raiva que eu senti me fizeram questionar a minha posição política naquela história toda. Se sobre a minha posição íntima nunca pairou nenhuma dúvida sobre o golpe, por que quem acessasse minhas redes sociais não conseguiria ter clareza indubitável da minha posição política naquele momento tão importante quanto sério quanto triste da história brasileira?? Como chegamos até aqui? Por que a elite brasileira tem tanta raiva do Lula? Por que tanto egoísmo? O que estou fazendo a respeito?

Essas perguntas me incomodaram MUITO. Sentei com elas. Me escutei.

Logo em seguida veio a descoberta do duto ilegal que a empresa norueguesa Hydro Alunorte colocou para jogar seus resíduos tóxicos no rio amazonas. O que??? Fiquei dias e dias com muita raiva de novo. Como podem fazer isso? Por que aqui na nossa casa se na deles não fazem?? Marianna já tinha acontecido há 1 ano!!

Troquei ideias com meu mestre em Jung, Waldemar Magaldi, que tinha recentemente sofrido um infarto e escreveu esse texto maravilhoso. Refletindo sobre essa dimensão política do Ser em Jung.

Também conversei muito com Mariette Raina, minha mestre de yoga da caxemira, o caminho do Shivaísmo Tântrico da Caxemira. Foram conversas absolutamente maravilhosas e que tocaram a minha alma.

A partir dali decidi me posicionar publicamente de maneira mais clara, mais assertiva e objetiva, deixando absolutamente clara a minha posição política. Meus pensamentos e considerações. Acho que estamos mesmo num momento desse planeta, dessa civilização que o posicionamento claro é da máxima importância. Ainda que isso vá me custando relações ao longo do caminho, de verdade não me importo tanto assim, porque acho que não dá para vibrar em ressonância com todas as pessoas do planeta, ainda. Talvez quem sabe um dia cheguemos lá!

Só quando nos posicionamos com a clareza que o autoconhecimento e o contato com o Self permitem, damos a oportunidade de que outros seres compartilhem do mesmo sentimento ou pensamento e não se sintam tão sós. Outros ainda podem parar para pensar em algo que eventualmente não tinham pensado e sei lá, crescer com isso? Debater e trocar ideias se faz urgente e necessário e para isso precisamos de seres que se posicionam. Com ideias, com respeito, com argumentos, com lado.. como disse uma amiga maravilhosa que eu admiro demais nessa vida, a Giuliana Bianconi, “a vida tem lado, gente!”.

E a paz que sinto em procurar cada dia maior transparência entre quem penso, sinto e sou é impagável. O caminho do autoconhecimento exige coragem. A consciência exige ação.

“Eu conheço as tuas ações e as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera que foras um ou outro, frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és frio nem quente, te vomitarei da Minha boca!...”

Conheça a ti mesmo através da Osteopatia

Conheça a ti mesmo através da Osteopatia