cópia de Centro Livros.JPG

esse blog nasceu de um constante mergulhar em mim mesma e no universo ao meu redor. Perguntar-nos 'Quem sou eu?' é pra que estamos aqui!


this blog was born from a non-stop dive into myself and the universe around me. To ask onself 'Who am I?' is what we are here for!

eu parei de tingir os cabelos

eu parei de tingir os cabelos

Eu tenho cabelos brancos desde os 20 poucos anos e desde quase lá eu tingia os cabelos. Até 2 anos atrás. Pela maior parte desse tempo eu gostei de pintar os cabelos. Já tive cabelo totalmente descolorido e curtíssimo 'a la Annie Lennox', já tive ruivo, e a maior parte do tempo meu castanho escuro mesmo, por vezes com mechas. Sempre gostei.

Até que comecei a não gostar mais. De nada. Da obrigação de ir ao salão de beleza, que não é really a minha praia, das horas inúteis gastas ali, assim como o dinheiro, o barulho, o tititi... e tudo isso para menos de 1 semana sem nenhum branquinho aparecendo... porque em poucos dias já tinha um ou outro que precisava ser escondido. Até o próximo sacrifício... Afee...

E comecei a pensar seriamente em parar de tingir. Um movimento já começava aqui e ali por aqui no Brasil. Mas em 2015 passei um mês na Europa e em Londres e Paris a minha sensação era que nenhuma mulher pintava mais os cabelos (claro que não era assim) dada a quantidade de mulheres grisalhas que vi na rua. Mulheres lindas. De 50, 30, 40, 60 anos... Me lembro especialmente de uma no metrô de Londres. Ela estava de costas para mim, o cabelo dela era lindo, ela estava muito bem vestida e bem arrumada, acompanhada de um homem 'the same'. Rs. Quando de repente ela virou o rosto na minha direção achei que ela não tinha mais que trinta e pouquinhos anos. UAU! Que linda! Que musa inspiradora. Com mais vontade ainda de não pintar mais os cabelos eu fiquei.

Mas quando voltei de Londres - com uma raiz enorme e ridícula de cabelos brancos já que lá eu não tingi - ainda não tive coragem. Talvez em parte porque a maioria das pessoas ao meu redor, mãe, irmão, cunhada, maioria das amigas, dissesse 'aiiiii não!! Vc é muito nova para isso!!' 

Anyway, em Maio de 2016 fui a Portugal e as mesmas cenas se repetiam. E minha vontade aumentava!

Até que em Julho eu estava em Sampa numa loja de roupas para yoga que eu AMO e de repente entra essa mulher, dos seus 50 e alguns anos, com roupas super despojadas e linda, linda... com os cabelos grisalhos compridos presos numa trança meio bagunçada. Não conseguia tirar os meus olhos dela. E pensava 'esse é meu eu secreto'! 

Daí eu estava praticamente decidida, mas precisava ter a coragem final de ir ao cabeleireiro e cortar o cabelo muito curto para tirar a tinta. Numa quarta-feira do final de Julho de 2016, eu estava com as raízes dos cabelos brancos bem crescidas esperando a coragem chegar e liguei para a minha cabeleireira e disse 'Amanda pode fazer uma escova agora? Meu cabelo está horrível com essas raízes brancas enormes e não quero tingir porque ainda estou querendo ter coragem dessa vez'  Fiz escova e fui para uma aula experimental de pintura!

Chegando lá a primeira pessoa que encontro é uma mulher de cabelos brancos! Uia! E ela estava na aula comigo e mais duas coroas de cabelos tingidos. E a tarde inteira eu não conseguia tirar os olhos dela e achava ela cada hora mais linda. Ela era a mais moderna, a mais jovem, a mais bonita.  E achava cada vez mais sem noção nós 3 as tingidas! :)

Conversei com ela no final da aula e adorei tudo que ela me falou. Saí de lá e marquei para sexta meu corte de cabelo! 

BED1159B-EAF1-4B80-A781-CF0E3AD09F46.JPG

Eu adoro. Depois de passar pelo período duro de deixar crescer um cabelo que foi cortado super curtinho, raspadinho mesmo, estou felicíssima com meus lindos cabelos brancos. Mas parece que muitas pessoas não sentem a mesma coisa.

E percebi nesse tempo que é MUITO cultural sim. Porque à primeira vista as pessoas se incomodam. Quando entro num lugar a sensação que tenho pelo comportamento das pessoas é que acham que entrou uma velhinha. À medida que olham para mim, conversam comigo, elas mudam completamente de visão. E se surpreendem, e comentam. É engraçado. Quantas vezes fui abordada no supermercado, no posto de gasolina, numa fila de espera... para receber um elogio e/ou uma pergunta sobre meus cabelos brancos! :)

Mas ainda tem quem me pergunte se eu não vou mudar de ideia. Porque eu quero parecer mais velha do que sou. E coisas assim.

Como eu disse a uma amiga que um dia me perguntou se eu me achava bonita assim eu respondi 'alguns dias linda, outros não', exatamente como era antes com os cabelos tingidos! rs Mas eu estou bem feliz com a minha opção de não tingir mais os cabelos. A liberdade, a maturidade, a beleza, a simplicidade... a-do-ro!

E se eu mudar de ideia um dia, tinjo de novo, claro. Mas por enquanto não vejo essa vontade chegar! :)

dr. Edward bach

dr. Edward bach

Eclipses e o propósito dessa vida

Eclipses e o propósito dessa vida